08 abril, 2006

A saúde do filho da galinha é boa, diz o presidente


Lula come frango e critica alarmismo sobre gripe
Por Ricardo Amaral
BRASÍLIA, 7 de abril (Reuters)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta sexta-feira aos meios de comunicação que "não criem alarme" em torno da propagação e dos riscos à saúde humana provocados pela gripe aviária.
"Nem se deve esconder a notícia nem passar inverdades", recomendou o presidente. "É preciso tratar o problema com responsabilidade, porque envolve a saúde humana e também a saúde das exportações brasileiras", afirmou.
O pedido de Lula foi feito durante o lançamento do Plano Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e da Doença de Newcastle, na sede da Embrapa, em Brasília.
Para demonstrar que o consumo de carne de frango cozida não oferece risco à saúde humana, Lula, ministros e convidados participaram de uma degustação de pratos feitos à base de frango, diante de jornalistas e cinegrafistas.
O Brasil não registrou, até o momento, nenhum caso de gripe aviária, seja em aves ou em humanos.
Representantes do setor produtivo de aves na Europa dizem que a cobertura maciça pela imprensa dos casos de gripe aviária no continente têm colaborado para assustar consumidores e reduzir a demanda pelo produto.
"Não há um só caso de gripe aviária no Brasil , mas os resultados da doença no exterior já nos atingiram: queda na produção, nas exportações e nos preços," disse a jornalistas o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues.
O Brasil, maior exportador mundial de carne de frango, com quase 40 por cento do mercado internacional, tem sofrido com a queda na demanda em países que são consumidores tradicionais. O mercado interno está absorvendo parte da produto destinado à exportação, a preços depreciados.
"O consumo interno cresceu de 34 quilos por pessoa ao ano para 40 quilos, mas os preços inernos caíram em cerca de 30 por cento," disse o presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos (Abef), Ricardo Gonçalves.
Com a redução dos embarques, processadores de aves demitiram funcionários e deram férias coletivas. Frangos que iriam para o mercado externo acabaram sendo direcionados para o mercado local, causando queda abrupta dos preços.
O ministro da Agricultura disse que é muito pequena a possibilidade de contágio de ave

Um comentário:

CCCP disse...

E aí Espírito, tucano pega essa pôrra ?
Ai que meeeedaaaaaaaaaa!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Obs. homenagem ao amigo Cabeção.