29 fevereiro, 2008

Visita em Aramar

Hoje, pela manhã, acompanhei o Deputado Paulo Teixeira, mais deputados e pessoas do Ministério das Minas e Energia, em visita a Aramar.
Foi bastante interessante!



28 fevereiro, 2008

Sobre a CPI dos Cartões

O assunto político do momento é a participação do PSDB na presidência da CPI mista dos Cartões Corporativos. O Jornal Cruzeiro do Sul disse que o governo não quer deixar o PSDB participar (coitadinhos).

Na verdade a base aliada não pretende dar aos tucanos o cargo de presidencia da Comissão.

Ora! O governo tem ou não tem uma coalizão de forças no Congresso?

Os governistas não têm que ceder o cargo de maior importância para o PSDB, já que em São Paulo nem CPI existe.

Se o governo tem mesmo uma coalizão de forças no Congresso, o PSDB não está em condições de dar as cartas. Ou será que não temos essa coalizão?

Daqui a pouco a CPI acontece, termina e se o governo Lula mesmo assim não cair, o PSDB vai querer abrir outra investigação. Isso não pode.

Se eles ameçam propor uma nova CPI no Senado, será no mínimo interessante. Imaginem duas CPIs sobre o mesmo assunto chegando a conclusões completamente diferentes.

Ficaria claro o quão teatral são as investigações políticas.

Vereador Roberto Brandão

Esta semana tive uma reunião com o Vereador de Porto Feliz, do PT, Roberto Brandão, aqui em Sorocaba.
Conversamos um pouco sobre o PT, as eleições e as principais dificuldades de nossas cidades.
O Vereador Robertinho é um dos políticos mais sérios que tive o prazer de conhecer.
Seu mandato tem característica popular, com frequentes reuniãos abertas aos cidadãos.
É um prazer tê-lo como companheiro de luta, Robertinho!




27 fevereiro, 2008

Movimento Hip Hop

No final de semana passado, o Movimento Hip Hop Rima e Revolução realizou encontro para debater o Protagonismo da Juventude no século XXI.
Os debatedores: Sebastião Albuquerque (Tico), dirigente do MST; Cesar Tavares, professor da Faculdade de Direito de Sorocaba e eu.
Uma atividade daquelas que dá gosto participar. Grupo de jovens engajados, transformadores e libertários!

PT Unificado

Diferente do PSDB, que está perdido em discussões internas intensas, pautadas pelo egocentrismo, pragmatismo e em busca sedenta do poder pelo poder, o PT se unifica com o recuo da Deputada Iara Bernardi, declarando apoio à candidatura do Deputado Hamilton Pereira para a Prefeitura de Sorocaba.
Há muitas eleições o PT não saía unificado, ou seja, sem prévia. A companheira Iara entende que a prévia, embora legítima e democrática, não é saudável. Divide o partido em times, gera desgastes e dificulta o projeto estratégico: sair vitorioso nas eleições.

Concordo com a Iara. Acho a decisão sensata. É verdade que o Hamilton aglutina a maioria das forças políticas que habitam o PT.

Na coletiva realizada ontem na Câmara Municipal, Hamilton demonstrou estar preparadíssimo para ser nosso Prefeito. Respondeu com arrojo às perguntas elaboradas pelos jornalistas. Demonstrou, também, ter conhecimento profundo da cidade e concluiu dizendo que será um candidato propositivo.

A população sorocabana deve dar a chance de apresentarmos o modo petista de governar.

O momento é este!

Convido a todos que observem às administrações de Porto Alegre, Ribeirão Preto, na época do PT; ou mesmo aqui do lado, em Porto Feliz.

Confira e compare!

Agora é Hamilton!

Paulo Teixeira faz visitas ao interior e presta contas de seu primeiro ano de mandato



O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) realizou visitas a cidades do interior do estado e da Grande São Paulo entre os dias 15 e 21 de fevereiro.
Paulo aproveitou as ocasiões para realizar debates com a militância e para divulgar o balanço de sua atuação no primeiro ano de mandato.

26 fevereiro, 2008


Nunca este blog serviu para divulgar qualquer tipo de produto ou serviço. E assim será.

Se divulgo os cursos do CCEP é por conhecer seu idealizador, o companheiro Tavares.

Uma das pessoas que mais respeito, que conta com a minha mais profunda admiração. Foi um dos fundadores do PT em Sorocaba e integrou a resistência clandestina à ditadura militar.

Hoje, depois do sucesso profissional, dedica-se a organizar cursos profissionalizantes, para jovens de poucos recursos, na Zona Norte de Sorocaba.

Para os interessados, vale a pena.

25 fevereiro, 2008

Relações incestuosas

O deputado estadual Raul Marcelo (PSOL), virtual candidato a prefeito nas próximas eleições, disse, segundo divulgado pelo jornal Cruzeiro do Sul, que não lhe importava quem fosse o candidato do PT.

“O PT faz o que o PSDB fez. São irmãos gêmeos”.

Não é o que os fatos mostram. PT e PSDB têm se colocado em lados opostos do espectro político-ideológico, rivalizando em quase todas as disputas eleitorais e apresentado projetos distintos para o país.

O mesmo não se pode dizer o PSOL. Desde que foi criado, seus parlamentares, e suas parlamentares, comemoraram todas as derrotas impostas ao governo federal nos braços (e no colo) da oposição de direita.

É uma relação de natureza tão íntima que o DEM (ex-PFL, ex-PDS, ex-ARENA), na semana passada, cedeu uma das vagas a que tinha direito na Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal para o PSOL. Será ocupada pelo Senador José Nery.

De fato, é uma relação tão próxima, tão carnal, que não podemos afirmar que PSOL e PSDB-DEM são irmãos.

Seria uma afirmação incestuosa.


A arte de noticiar e fazer amigos

O Jornal da Cruzeiro, da rádio Cruzeiro do Sul, na manhã de hoje, afirmou que a “base aliada do governo federal pressiona o PT para que aceite a participação do PSDB na CPI que investigará o uso dos cartões corporativos.”

Na verdade, e de direito, o PSDB participará da CPI em questão, não importando a vontade do PT. É uma garantia constitucional.

Provavelmente, a matéria jornalística se referia a pretensão tucana de indicar o Presidente da CPI e não apenas de participar da CPI.

Parece um pequeno erro semântica, mas não é.

Na semana passada, o mesmo veículo de informação, repercutindo o noticiário nacional, declarou que o Presidente de Cuba havia renunciado a seu cargo. A afirmação não correspondia aos fatos. Fidel Castro anunciou, em carta, que não se candidataria para um novo mandato, nem aceitaria que o indicassem, nas eleições que se realizaram no domingo.

Outro exemplo? O mesmo Fidel é sempre tratado, pela grande mídia, como ditador. O Ditador Fidel Castro. Já o governante do Paquistão, Pervez Musharraf, é sempre designado como Presidente, embora seu governo seja acusado de graves violações dos direitos humanos, de autoritarismo e, até mesmo, de envolvimento no assassinato de opositores, como a ex-primeira ministra Benazir Bhutto.

Curioso, não?

O objetivo inconfesso desse tipo de jornalismo é repetir, à exaustão, que os tucanos foram excluídos da CPI, que Fidel é ditador, etc.

Criar uma verdade repetindo mil vezes uma mentira. Ou meia-verdade.

São discípulos de Goebbels.

24 fevereiro, 2008

Ontem saí com meu amigo Antonio, o Totó.
Passamos um bom tempo falando da saudade que sentimos do Big.

Nem nos demos conta que ontem fazia dois meses que havia morrido. Fatídico acidente de moto.
25 anos. Filósofo. Meu amigão de infância.

O Big é o terceiro da esquerda pra direita, na foto de um inesquecível Natal de 2004.




O Klaus, outro amigo, publicou uma frase na comunidade em que criamos para o Big no Orkut, que exprime nosso real pensamento:

"Aqueles que passam por nós , não vão sós , não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si , levam um pouco de nós"

Você sempre estará comigo, Big!

Mensagem e Método (Tarso Genro)

A eleição no DN/PT da sua Comissão Executiva suscitou numa série de interpretações, na imprensa, não só originária de jornalistas que acompanham a vida interna do PT, com uma boa vontade conhecida de todos nós, bem como por parte de dirigentes que não lograram obter a aceitação da maioria eventual dos membros do DN, para as suas pretensões naquele organismo partidário. Como fui mencionado faço algumas ponderações e esclarecimentos.
Desde a sua primeira aparição pública o grupo político “Mensagem ao Partido” vem se colocando como uma força política interna (PT-ms) que defende a composição de um novo grupo dirigente para o PT. Um novo grupo acordado em torno de uma plataforma de renovação dos métodos de direção, recomposição da densidade ética do PT, defesa da transição (já iniciada) para um modelo de crescimento econômico, distribuição de renda e radicalização da democracia.
Na nossa trajetória de negociação interna jamais fizemos constar nenhuma alusão pessoal a qualquer personalidade partidária – para desqualificá-la ou endeusá-la – limitando a nossa postura (no que se refere aos conhecidos eventos que causaram as CPIs e os processos criminais em curso) a atacar as causas que proporcionaram erros políticos e eventuais ilegalidades que estão sendo avaliados pela Justiça, através da proposição de um abrangente e efetivo Código de Ética.
De outra parte, não nos movemos, em nenhum momento, para “queimar” ou desqualificar qualquer quadro do PT, de porte nacional, que eventualmente possa ser indicado para concorrer à Presidência da República, mesmo porque em nenhum momento tratamos desse assunto. Da minha parte, por exemplo, ao lado de outras referências nossas, entendo que o nome da companheira Marta Suplicy não pode deixar de ser considerado para qualquer candidatura relevante, no momento apropriado.
No que se refere à formação de blocos internos ao DN, se depender de minha opinião, vamos dialogar com todas as tendências e posições internas ao PT, para compor resoluções e ações políticas que renovem a vida partidária, sem qualquer tipo de formação de bloco. Resoluções que reformem os nossos métodos de luta interna, desbloqueiem as relações entre as tendências e movimentos, “federalizem” a produção de políticas partidárias, que está excessivamente centrada em São Paulo. Posições que dêem sustentação, com autonomia, ao governo do Presidente Lula, que está mudando a fisionomia social e política da nação e potencializem a base partidária para a sua defesa.
O método que adotamos para que o companheiro José Eduardo assumisse a condição de Secretário-Geral do PT e o companheiro Joaquim Soriano a de Secretário de Formação, na atual gestão, foi o diálogo em torno de dois pontos-chaves para uma plataforma mínima: aprovação do código de ética até julho deste ano e não formação de maiorias automáticas, buscando acordos para promover um programa de profunda renovação partidária. Na minha opinião o programa de renovação deve estar contido na seguinte agenda interna: a) alianças em 2008 com base numa Frente de Esquerda, ampliando em direção ao centro democrático em cada região, de acordo com suas condições específicas; b) reorganização interna do PT para qualificar seus métodos de direção e aprovação do Código de Ética; c) o Brasil pós segundo governo Lula.
A Mensagem não vai fazer nenhum alinhamento automático e convida todos os companheiros do DN a fazer o mesmo. O primeiro momento desta construção é o conteúdo do Código de Ética que deverá presidir nosso comportamento, nas relações internas e nas questões de financiamento eleitoral já no pleito de 2008.
O presidente eleito Ricardo Berzoini tem toda legitimidade política para dirigir o partido, originária da sua vitória inquestionável nas eleições do PED/2007. Impulsionar seu mandato para o cumprimento acordado de um programa mínimo de mudanças políticas e éticas é preparar o PT para aumentar a sua relevância, juntamente com os demais partidos de esquerda, na revolução democrática em curso, iniciada pelos governos do Presidente Lula.

O que é o casamento?

Um amigo meu explicou em poucas palavras o que pensava sobre o casamento.
Achei fantástico!
- O casamento é como pular em uma piscina absurdamente gelada. Em seguida, você convida os demais... Pode entrar, está bom!!!

Iara desistiu

A ex-deputada agora é ex-candidata a candidata.



Segundo os jornais Cruzeiro do Sul e Good Morning Toucan News, a ex-deputada Iara Bernardi desistiu de disputar as prévias internas do Partido dos Trabalhadores.

Apesar de ter feito um mandado, do ponto de vista legislativo, brilhante, Iara foi derrotada nas eleições de 2006, em razão de suas posições ambíguas com relação ao governo Lula.

Com a desistência de Iara o candidato do PT a prefeito este ano, provavelmente, será o deputado estadual Hamilton Pereira, que terá a difícil missão de enfrentar o projeto hegemônico do PSDB em Bacaroço.

23 fevereiro, 2008

Todo carioca é traficante segundo "O Globo"

As obras do PAC no Rio de Janeiro vão mudar completamente a cidade, esta prevista a construção de um anel viário que vai retirar o trafego de rodovias da cidade, além disso, em breve começarão as obras de urbanização das favelas cariocas.

Cerca de 14 mil pessoas se inscreveram para trabalhar nas favelas em que moram, abaixo a foto.

Na Sexta feira o Jornal divulgou uma denúncia de que traficantes estariam se inscrevendo nos postos de trabalho da favela.

E "O Globo" afirmou o seguinte: "14 mil cariocas entram na fila para vender cocaína". É o tradicional preconceito que as Organizações Globo têm pelo trabalhador e pelo povo pobre, trata todo mundo como vagabundo e vendedores de cocaína.

Se você for assinante do "O Globo" leia aqui

O jornal afirmou que os traficantes estão se inscrevendo para as obras do PAC, como se essas 14 mil pessoas fossem à obra vender papelotes de cocaína.

O governador Sérgio Cabral respondeu dizendo que se algum foragido da polícia se inscrever sairá preso (Leia).

As organizações Globo perderam completamente a vergonha.

Fonte: Paulo Henrique Amorim

O PIG quer uma nova revolta da vacina

Vocês estão lembrados da revolta da vacina que ocorreu no Rio de Janeir0 no inicio do século XX?

Os trabalhadores cariocas se revoltaram contra as medidas do sanitarista Osvaldo Cruz que instituiu a vacinação obrigatória contra a varíola.

O que aconteceu na verdade foi uma revolta contra todo o processo de “urbanização”, que se cristalizou na revolta contra a vacinação obrigatória.

O chamado “bota abaixo” do governador Rodrigues Alves aconteceu em 1903. Ele demoliu casas e destruiu os cortiços para a construção de grandes avenidas, a população então foi obrigada a se refugiar nas favelas. Infelizmente algumas correntes historiográficas afirmam que eles se revoltaram apenas por ignorância no tocante as medidas sanitárias, não queriam a vacina e se recusavam a abrir suas casa aos agentes da saúde pública.

Agora veja esta manchete do "O Globo" e responda se ela não está mal intencionada:

Moradores do Rio serão obrigados a abrir portas para agentes da dengue

A Globo é muito sem-vergonha mesmo!

22 fevereiro, 2008

Suposto Intelectual - FHC
Fernando Henrique Cardoso (
Rio de Janeiro, 18 de junho de 1931) é um sociólogo, professor universitário e político brasileiro. Foi presidente do Brasil por dois mandatos consecutivos, de 1° de janeiro de 1995 a 31 de dezembro de 2002. É co-fundador e, desde 2001, presidente de honra do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira).Descendente de militares revolucionários (do chamado Tenentismo) de 1922 e 1930, Fernando Henrique Cardoso formou-se em Sociologia[1] na antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (USP), donde se tornou um estudioso do marxismo graças à influência de seu professor e amigo, o sociólogo Florestan Fernandes. Além de Marx, teve predileção por Maquiavel, Max Weber, Antonio Gramsci e Alexis de Tocqueville. Na época de estudante fez parte de um grupo de estudos que se dedicou à leitura e discussão da obra O Capital de Karl Marx. Foi o intérprete das palestras do filósofo francês Jean-Paul Sartre no Brasil, em 1960.Foi professor de sociologia na mesma universidade em que se formou. Durante o regime militar, esteve exilado no Chile e na França. Em 1968, voltou ao Brasil e assumiu por concurso público a cátedra de Ciência Política da USP, mas foi aposentado compulsoriamente pelo Ato Institucional n° 5 (AI-5). Lecionou no Chile, na França, Inglaterra e nos Estados Unidos. Nos anos 70 foi pesquisador e diretor do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) e se aproximou do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), colaborando na reelaboração do programa do partido.É também comumente conhecido por seu acrônimo FHC. Atualmente Fernando Henrique Cardoso atua como professor at large no Instituto Watson para Estudos Internacionais, da Universidade de Brown, nos Estados Unidos.

Suposto Analfabeto - LULA
Luiz Inácio Lula da Silva (
Caetés, 27 de outubro de 1945, é um político brasileiro e atual presidente da República Federativa do Brasil, desde 1º de janeiro de 2003.Aos sete anos de idade, Lula emigrou com sua mãe e irmãos, que viviam em condições precárias no então distrito de Caetés, município de Garanhuns, no agreste pernambucano, para o litoral do estado de São Paulo. Lula viajou em um transporte conhecido popularmente como pau-de-arara. Passou, então, a residir em Vicente de Carvalho, distrito da periferia de Guarujá, cidade do litoral do estado.Nesta mesma cidade paulista, Luiz Inácio da Silva foi alfabetizado no Grupo Escolar Marcílio Dias. Em 1956 passou a morar na Vila Carioca, em São Paulo. Com doze anos Lula foi empregado em uma tinturaria, tendo depois exercido as profissões de engraxate e auxiliar de escritório.Seguindo para a indústria, Lula conseguiu uma vaga no curso técnico de torneiro mecânico do SENAI, instituição brasileira de educação profissional. Formando-se como metalúrgico em 1963, empregou-se na metalúrgica Aliança, onde se acidentou numa prensa hidráulica, perdendo o dedo mínimo da mão esquerda; até hoje é taxado por alguns como "vagabundo".Alguns anos depois, mudou-se para São Bernardo do Campo, onde, em 1968, filiou-se ao Sindicato dos Metalúrgicos.Lula, forma hipocorística de Luiz, é seu apelido desde os tempos em que era representante sindical, posteriormente este apelido foi adicionado como parte oficial de seu nome para poder usá-lo eleitoralmente.Lula é co-fundador e presidente de honra do Partido dos Trabalhadores (PT). Em 1990, foi um dos organizadores do Foro de São Paulo, que congrega parte dos movimentos políticos de esquerda da América Latina e do Caribe.

Dia 21/02/2008 - IRONIA - Aprendendo com o "Analfabeto"
Economia nacional
BC: Brasil passa a ser credor externo pela 1ª vez na história
O Banco Central (BC) estima que o Brasil tenha passado a credor externo líquido em janeiro, quando os ativos do País (reservas internacionais) no exterior devem ter superado os passivos (dívida externa) em cerca de US$ 4 bilhões. Segundo a instituição, o fato é inédito na história econômica brasileira.
A projeção consta de relatório divulgado nesta quinta-feira pelo BC ressaltando a evolução recente dos indicadores de sustentabilidade externa do País. O resultado consolidado das contas externas de janeiro será divulgado na próxima semana.
Segundo a publicação, a redução da dívida externa líquida, dado obtido pela redução da dívida externa bruta pelo ativo do País no exterior - composto principalmente pelas reservas internacionais -, foi a mais expressiva de 2003 para cá.
"Nos últimos cinco anos, seu estoque passou de US$ 165,2 bilhões, ao final de 2003, para US$ 4,3 bilhões, estimativa para 2007. No primeiro mês de 2008, já se estima que esse montante se tornará negativo em mais de US$ 4 bilhões, significando que, em termos líquidos, o País passou a credor externo, fato inédito em nossa história econômica", disse o texto do documento.
Isso aconteceu principalmente pelo fortalecimento das reservas internacionais e o programa de recompra da dívida externa e de antecipação de pagamentos, que resultou na redução da dívida externa líquida.
Apenas no ano passado, as reservas internacionais cresceram 110% e chegaram a US$ 180,3 bilhões no final de dezembro.
"A análise dos resultados observados pelo setor externo da economia brasileira nos últimos anos e seus impactos nos indicadores de sustentabilidade externa mostram um inquestionável fortalecimento da posição externa do País", avaliou o BC no documento.
"Em resumo, diante de um cenário internacional por aumento considerável na incerteza, pela volatilidade dos mercados financeiros e desaceleração da atividade econômica, a melhoria desses indicadores tende a mitigar, embora sem anular por completo, o impacto de eventos externos adversos."
http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200802211406_RTR_1203602803nN21253994
Pense bem em quem é analbabeto e quem é intectual, olhe pra dentro e não pra fora, a ignorância intelectual é o pior mal existente no ser humano, as vezes olhe pra baixo pra aprender um pouco mais.

21 fevereiro, 2008

Paulo Teixeira integrará a CPI dos Cartões Corporativos



O novo líder do PT na Câmara dos Deputados, Maurício Rands (PT-PE), indicou os integrantes do partido que participarão da CPMI dos Cartões Corporativos. Para a relatoria, o indicado foi o deputado Luiz Sérgio (PT-RJ). Já os deputados Paulo Teixeira (PT-SP), Vignatti (PT-SC) e Nilson Mourão (PT-AC) foram indicados para integrar a CPMI.
O senador Neuto de Conto (PMDB-SC) foi o indicado para presidir a CPMI.A oposição tentou impedir a nomeação do relator do PT com a alegação de que seria uma comissão chapa branca, mas foi rebatida por Maurício Rands, que defendeu o direito de o PT indicar o relator por ser a segunda maior bancada.
Rands lembrou que, em 8 anos de mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, as poucas CPIs instaladas na Câmara tiveram relatores e presidentes pertencentes à base de apoio do governo.
O deputado Paulo Teixeira defende o uso dos cartões corporativos como instrumento prático e transparente para exercício das funções públicas. O fato de terem ocorrido equívocos no uso dos cartões não os invalida. "O governo já tomou providências em relação à readequação desse instrumento para evitar situações como as que ocorreram recentemente", afirma Paulo Teixeira.

20 fevereiro, 2008

O lado bom do lucro dos bancos, segundo Lula

"Acho importante que os banqueiros ganhem dinheiro, porque quando eles perdem, o povo paga.”

É mais uma Lulice. E não deixa de fazer todo sentido do mundo.

Quando, no capitalismo, os bancos têm prejuízo, é sinal de que o fim está próximo.

E quando uma instituição financeira apresenta problemas de caixa, quem paga, de fato e de direito, é o povo.

FHC torrou bilhões de reais - nossos bilhões de reais, por sinal - para salvar alguns bancos (e, claro, os banqueiros).

É melhor assim. Que os bancos ganhem muita grana com a agiotagem honesta de todos os dias e deixem o Tesouro Nacional em paz.

Cartões Corporativos: PSDB erra na dose

Em qualquer regime democrático a figura da oposição tem papel imprescindível à fiscalização dos atos do governo, à contensão de abusos e à promoção dos necessários e saldáveis debates em torno dos projetos de interesse da população.

A oposição feita pelo PSDB ao governo federal, no entanto, há muito “perdeu a mão”, errou na dose, por assim dizer. Já não tem a menor condição de apresentar um modelo alternativo de poder, um projeto diferente para o país, já que o que apresentaram em oito anos de governo FHC mostrou-se absolutamente ineficaz.

E quando não se tem projeto a apresentar e não se possui qualquer capacidade de mobilização popular, o único caminho é criar fatos, escândalos. Enfim, algo que massivamente repetido e divulgado possa originar algum tipo de revolta ou comoção, a ponto de alterar a opinião da população em torno de um governo ou de uma figura. Assim, surgiu o debate em torno do uso e do abuso dos chamados cartões corporativos.

Pois não é que mais uma vez o tiro saiu pela culatra. Na ânsia de se buscar meios de arranhar a popularidade de Lula, confirmada pelos extraordinários índices de aprovação revelados agora pela pesquisa CNT/Sensus, os tucanos apresentaram todo o seu repertório de bravatas, mas, ao avançarem demais, perderam a chance de prestar um grande serviço ao país, simplesmente apontando os erros e abusos no uso dos cartões corporativos, de forma a forçar o governo a corrigir tais erros.

Ao invés disso, apostaram no quanto pior melhor. Atiraram no próprio pé, pois se verifica que o cartão criado no próprio governo do PSDB, sofre maiores violações entre os próprios bicudos. Sim, os refinados doutores da sociologia tucana apreciam um bom “papagaio” na hora de pagar a conta.

Dados do SIGEO (Sistema de Informações Gerais de Execução Orçamentária) do governo do estado de São Paulo, não divulgados ao público numa demonstração de pouco apreço à transparência, apontam gastos no mínimo curiosos, realizados com os cartões corporativos das gestões Serra e Alckmin.

Estabelecimentos noturnos, tais como a “Choperia Farol Assis” e “Cachaçaria Água Doce”, figuram entre os que tiveram contas pagas através de cartões do governo Serra. E não foram casos isolados. Isso sem mencionar o fato de quase metade dos mais de cem milhões de reais gastos com os cartões tucanos no ano passado, terem sido sacados direto na boca de caixas, o que dificulta a averiguação de onde foram gastos.

E o esforço denuncista não para nos cartões. Na verdade, a busca por um escandalozinho pauta o dia a dia de uma oposição vazia e sem projeto. E aí, mais uma vez erram na dose, pois que o discurso moralista acaba virando contra os próprios.

No último dia 31 de janeiro, por exemplo, a imprensa divulgou os termos de decisão tomada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, dando conta da suspensão dos direitos políticos do deputado federal e ex-líder da bancada do PSDB na Câmara Federal, Antonio Carlos Pannunzio, pelo período de 3 anos, além da imposição de multa, pela prática de improbidade administrativa.

E a lista de peripécias dos bicudos não para por aí, o conterrâneo do ex-líder tucano no Congresso, deputado Renato Amary, tem sofrido seguidas condenações e reprovações do Tribunal de Contas da época em que foi prefeito de Sorocaba, o que deve inviabilizar seu sonho de voltar a se candidatar à prefeitura de sua terra.

Pra fechar a lista de recentes notícias dos tucanos, a Folha de São Paulo publicou dias atrás, matéria apontando que a campanha de José Serra à Presidência da República, em 2002, recebeu recursos de uma empresa chamada Marka Serviços de Engenharia, que estava desativada desde 1996 e que pertencia ao então Secretário-Geral do PSDB, Márcio Fortes. Além disso, a justiça ainda identificou 15 notas frias, no valor de R$ 1,144 milhão naquela prestação de contas, emitidas por quatro empresas, entre elas a “fantasma” Gold Stone Publicidade e Propaganda. Confirmadas as informações teremos a comprovação de um autêntico caixa dois serrista.

Pois é, o problema de cuspir pra cima é que fatalmente a própria testa será atingida. E a intenção deste texto não é a de justificar um erro pelo outro. É apenas mostrar que não há anjos inquisidores e que o que precisa ser atacado, de fato, neste país, é o modelo da nossa política.

Foi o PT quem introduziu a discussão da ética e da honestidade na política brasileira. Até então, grande parte da população ainda se conformava com o “rouba, mas faz”. Agora tentam nos impor uma imagem que não condiz com a história da classe trabalhadora e de suas lutas no Brasil.

As grandes questões em pauta, portanto, são duas: como estabelecer métodos transparentes e eficazes de controle dos gastos públicos, de maneira menos espetacular do que a proposta pela oposição, e como reformar o modelo político de forma a garantir eleições onde os partidos apresentem suas propostas de maneira justa, sem abusos do poder econômico e onde o programa do partido se sobreponha ao sobrenome do candidato.


Paulo Henrique Soranz
Presidente do PT em Bacaroço

19 fevereiro, 2008


Fidel jamais será derrubado

Hoje se encerra a "era" Fidel Castro, tão representativa não só para os cubanos mas para todos nos latino-americanos. Durantes estas últimas décadas vivi a expectativa de ver Fidel ser assassinado, pensei que Cuba fosse invadida pelos EUA, achava que poderia acontecer a qualquer momento. Veio a crise de 1998, as campanhas anti-cuba, o tempo passou Cuba voltou a crescer e Fidel não foi derrubado, nem poderá ser, pois hoje ele anunciou o fim de seu governo.

O comandante anunciou que não será mais o presidente do Conselho de Estado Cubano. Durante 49 anos os EUA pretenderam que Fidel saísse dentro de um caixão, não foram poucas as tentativas, mas, apesar da saúde debilitada, Castro sai de cena com a cabeça erguida.

Fico muito triste quando leio nos jornais matérias dizendo que Fidel é um ditador, não concordo, antes de qualquer coisa Fidel é um dos libertadores de Cuba!

Viva o povo cubano!

18 fevereiro, 2008

Artrite Jornalística

Como o Fábio já mencionou, para boa parte da imprensa bacarociana, o limite da investigação é o Google.

O primeiro lance, nesta semana, foram os gastos do cartões corporativos em Sorocaba.

A matéria do Good Morning Toucan relaciona uma série de gastos. É muito? Pouco? Qual o volume de recursos usados para esse tipo de despesas anteriormente?

Será tão difícil fazer uma matéria que não seja pura compilação dos dados da CGU?

Mais Good Morning Toucan:

"Serra lidera pesquisa CNT/Sensus"

Na verdade quem lidera a corrida é o presidente Lula, com 18,6% da pesquisa espontânea.

Serra aparece com 5% e o príncipe dos sociólogos, FHC, conta com generosos 1%. O povo não esquece dele.

Dirão que Lula não é candidato. Serra também não é. O que há é torcida.

17 fevereiro, 2008

Tapioca em Sorocaba

O jornal Bom Dia divulgou hoje os gastos com os cartões corporativos do governo federal em Sorocaba, para fazer a matéria, o jornalista entrou no site da Controladoria Geral da União e conferiu os gastos ali publicados.

No entanto, por quê o Bom Dia não divulgou os gastos dos cartões corporativos do governo do estado em Sorocaba?

Um dos motivos é por que os cartões do governo do estado permitem saques em dinheiro na boca do caixa em grandes quantias (sem controle), além disso, as despesas não são divulgadas como acontece com o governo federal, somente a Assembléia Legislativa tem acesso a eles.

O Dep. Hamiltom Pereira (PT), sendo membro da Assembléia, poderia muito bem pesquisar os pagamentos com cartões do Serra em Sorocaba, gostaria de sugerir isso a ele, e que ele passe essas informações ao Bom Dia.

E a tapioca do Serra?

"Tapioca? Jantar com a delegação chinesa? Meu Deus, isso é patrulhamento moralista. No caso dos cartões, a discussão não deveria estar na tapioca, no colchão ou no jantar, isso é absolutamente irrelevante, mas nos saques [Cartões do Serra] que não são contabilizados em lugar nenhum."

Denis Lerrer Rosenfield (filósofo UFRS)

O povo escorrega de teimoso

O Secretário Municipal de Obras e Infra-Estrutura Urbana, José Antônio Bolina, voltou a dizer, na última semana, que o piso instalado na região central da cidade não é escorregadio e atende a todas as especificações técnicas.

A obra custou cerca de 10 milhões de reais e, pouco anos depois, parte do piso teve de ser coberto com asfalto e o restante recebeu banho de ácido. Ao custo de mais alguns milhares de reais que ninguém devolverá aos cofres públicos.

Apesar de todas as providências e laudos, o povo insiste em escorregar.

O PIG local já proclamou: o piso é anti-derrapante. O povo, essa raça ignorante que reelegeu Lula, não dá ouvidos ao PIG e escorrega.

Doravante, como o povo não se emenda, será instituído o ISQQN (Imposto sobre
Quedas de Qualquer Natureza), que será cobrado dos desatentos que vivem caindo na região central de cidade, expondo o glorioso nome de Sorocaba ao escárnio.

14 fevereiro, 2008

Higiene católica

Relatório que o coordenador dos serviços estaduais de saúde pública no município encaminhou em 1929, à sua chefia, na Capital. Conta com várias informações sobre a cidade naquela época e mais 180 fotografias e gráficos, muito interessante. Abaixo o relato a respeito do "curandeirismo" tratado como questão de polícia e também saúde pública.









11 fevereiro, 2008

Serra suspende os saques. Mas não fala em devolver o dinheiro.

O governador de São Paulo, José Serra, anunciou a suspensão de saques nos cartões corporativos dos funcionários do governo do Estado.

Na Assembléia Legislativa o PT propõe abertura de uma CPI para apurar os abusos nos gastos com os cartões.

Os gastos nos cartões do governo de São Paulo atingiram um total de R$ 108 milhões em 2007. Entre os valores aparecem R$ 597 para a Spicy, loja de produtos domésticos, e R$ 977,00 na Presentes Mickey.

E 19 saques acima de 200 mil reais realizados por duas funcionárias da Secretaria de Saúde.

Apesar de suspender os saques (por enquanto), Serra não fala em devolver o dinheiro.

07 fevereiro, 2008

E a CPI do Serra In cash?

Conforme divulgado pelo jornalista Paulo Henrique Amorin, no blog Conversa Afiada, o governo Serra gastou em 2007 mais de 100 milhões de reais em cartões corporativos.

Desse total, quase 50 milhões de reais foram sacados em dinheiro, ou seja, recursos que nunca serão fiscalizados.

Saques sem qualquer controle, ou justificados com o usual "depois apresenta uma notinha qualquer".

Quem é servidor público estadual, como eu, sem reajuste há vários anos, fica imaginando o que a "minha" Secretaria pode ter feito com quase 25 milhões de reais, dos quais 15 milhões sacados em dinheiro vivo.

Eu quero a minha parte! In cash.


CARTÕES CORPORATIVOS 2007 gasto total saque





01000 - ASSEMBLEIA LEGISLATIVA 118.031,45 14.964,15





08000 - SECRETARIA DA EDUCACAO 30.417.041,72 3.015.516,50





09000 - SECRETARIA DA SAUDE 32.266.729,24 17.361.143,75





12000 - SECRETARIA DA CULTURA 167.641,77 116.660,08





13000 - SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO 3.060.801,79 2.769.962,72





17000 - SEC.DA JUSTICA E DA DEFESA DA CIDADANIA 2.925.089,84 1.677.871,59





18000 - SECRETARIA DA SEGURANCA PUBLICA 24.420.793,43 14.003.152,84





20000 - SECRETARIA DA FAZENDA 4.806.040,20 4.331.556,91





23000 - SEC.DO EMPREGO E RELACOES DO TRABALHO 424.068,27 225.547,96





24000 - SECRETARIA DE TURISMO 38.775,47 26.998,58





25000 - SECRETARIA DA HABITACAO 77.237,76 34.946,33





26000 - SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE 570.671,93 328.637,81





28000 - CASA CIVIL 619.624,90 408.026,73





29000 - SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO 433.647,46 219.885,50





35000 - SEC.EST.DE ASSISTENCIA E DESENVOLVIM.SOCIAL 408.746,42 365.052,99





37000 - SECRETARIA DOS TRANSPORTES METROPOLITANOS 49.921,53 31.114,43





38000 - SECRETARIA ADMINISTRACAO PENITENCIARIA 7.279.939,90 3.156.302,50





39000 - SECRETARIA DE SANEAMENTO E ENERGIA 4.350,50 2.525,00





40000 - PROCURADORIA GERAL DO ESTADO 39.924,87 28.420,45





41000 - SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E TURISMO 250.133,83 197.694,31





43000 - SECRETARIA DE ENSINO SUPERIOR 5.055,98 4.526,38





total 108.384.268,26 48.320.507,51

Ministério Público acionado para que São Paulo cumpra a obrigatoriedade do ensino de Sociologia e Filosofia nas escolas

O Sindicato dos Sociólogos do Estado de São Paulo – Sinsesp - entrou, em 23/1, com representação no Ministério Público junto ao Promotor de Justiça da Infância e da Juventude, Motauri Ciocchetti de Souza, solicitando que seja cumprida pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo a decisão de 7/7/2006 do Conselho Nacional de Educação que obriga a volta do ensino das disciplinas de Sociologia e Filosofia em todas as 23.561 escolas de Ensino Médio, públicas e privadas, existentes no Brasil.
O Estado de São Paulo insiste em descumprir esta orientação que foi homologada em agosto/2006 pelo Ministro da Educação, Fernando Haddad.
A secretaria do Estado diz estar baseada em uma resolução de julho/07 do Conselho Estadual de Educação que descumpri a resolução nacional.

Cartões: governo FHC gastava mais que o de Lula

do blog do Zé Dirceu
O governo anunciou medidas que estabelecem restrições aos seus integrantes para o uso dos cartões corporativos. As medidas foram tomadas na esteira do "carnaval" que a mídia fez em torno da utilização destes cartões. A revista Veja, por exemplo, entregue hoje a assinantes, como não poderia deixar de ser, sob o título "A farra do cartão de crédito" faz uma planfletagem sobre o assunto. Mas, é óbvio que, separado o patrulhamento e o noticiário sensacionalista, o acompanhamento deste fato pela imprensa sempre tem um efeito positivo porque leva as autoridades a aperfeiçoarem os métodos de controle e acompanhamento do uso destes cartões.
Eu mesmo, quando ministro-chefe da Casa Civil, tomei providências a respeito em 2004, quando determinei aos secretários-gerais de cada pasta, que fizessem triagens sobre viagens dos detentores destes cartões no governo. Outros aperfeiçoamentos sempre são possíveis.
Entre as medidas anunciadas agora estão a proibição de saques em dinheiro para pagamento de despesas cobertas pelo cartão, com exceção dos "órgãos essenciais" da Presidência da República, vice-presidência, e ministérios da Saúde e Fazenda, Polícia Federal e escritórios do Ministério das Relações Exteriores fora do país.
O que acho interessante, mas que poucos destacam, é que os cartões corporativos foram criados em 2001 pelo governo tucano do presidente Fernando Henrique Cardoso. E que os gastos com estes cartões, naquele período de governo dele, foram muito superiores aos registrados no governo Lula. Levantamento da CGU - Controladoria-Geral da União - prova que enquanto em 2001 e 2002 (dois últimos anos de governo FHC) os gastos do governo federal com o pagamento destes cartões foram de R$ 213,6 milhões e R$ 233,2 milhões respectivamente, a partir de 2003, portanto desde o primeiro ano de gestão Lula, eles caíram para a média anual de R$ 143,5 milhões.

Biografia de Aldo Rebelo


Aldo Rebelo é jornalista e deputado federal eleito por São Paulo sempre pelo mesmo partido, o Partido Comunista do Brasil – PCdoB. São cinco mandatos consecutivos. Desde 1994, Aldo figura entre os 10 parlamentares mais influentes do Congresso: um dos "cabeças", segundo levantamento anual do DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar.

Com a vitória das forças progressistas nas duas últimas eleições, Aldo assumiu tarefas decisivas no cenário nacional. Foi presidente da Câmara dos Deputados, ministro da coordenação política e líder do governo Lula na Câmara. Na juventude, foi líder do movimento estudantil. Chegou à presidência da UNE – União Nacional dos Estudantes e criou a UJS – União da Juventude Socialista. Seu primeiro mandato parlamentar foi como vereador de São Paulo.

Com 51 anos de idade - mais de 30 deles dedicados à política – Aldo acredita que sua missão mais difícil foi presidir a UNE na época da reconstrução da entidade. Mas o período durante o qual ocupou a presidência da Câmara dos Deputados não foi menos complexo. Em menos de um ano à frente do terceiro cargo mais importante da República, Aldo conduziu discussões e decisões que já entraram para a história do parlamento brasileiro.

Sob a gestão de Aldo, a Câmara dos Deputados acabou com os salários extraordinários dos deputados e diminuiu o período do recesso parlamentar, que agora é um dos menores do mundo. Também acabou com os funcionários fantasmas e com a contratação de parentes de deputados em cargos de confiança. Projetos essenciais ao desenvolvimento do país foram aprovados, como o Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, que irá melhorar o salário dos professores e aumentar o número de vagas nas escolas públicas. Foi aprovada a diminuição dos gastos com campanhas eleitorais e colocado em discussão o fim do voto secreto dos parlamentares. Todas essas medidas eram há muito tempo esperadas pela população brasileira.

Seriedade e equilíbrio são as marcas que Aldo deixa por onde passa. É um parlamentar que não aprofunda divergências: constrói convergências. Aldo Rebelo tem mostrado, com idéias e atitudes, que é possível unir até os mais obstinados adversários quando o assunto é defender e desenvolver o Brasil e consolidar a democracia.

Aldo tem uma trajetória política dedicada à construção de São Paulo forte e de um Brasil unido.