27 julho, 2006

Era ele que erguia casas
Onde antes só havia chão.
Como um pássaro sem asas
Ele subia com as casas
Que lhe brotavam da mão.
Mas tudo desconhecia
De sua grande missão:
Não sabia, por exemplo
Que a casa de um homem é um templo
Um templo sem religião
Como tampouco sabia
Que a casa que ele fazia
Sendo a sua liberdade



Era a sua escravidão.



De fato, como podia
Um operário em construção
Compreender por que um tijolo
Valia mais do que um pão?
Tijolos ele empilhava
Com pá, cimento e esquadria
Quanto ao pão, ele o comia...
Mas fosse comer tijolo!
E assim o operário ia
Com suor e com cimento
Erguendo uma casa aqui
Adiante um apartamento
Além uma igreja, à frente
Um quartel e uma prisão:
Prisão de que sofreria
Não fosse, eventualmente


Um operário em construção.

Trecho do poema: "Um operário em construção", de Vinicius de Moraes

4 comentários:

Fabio Correa disse...

Putz, Reinaldo vc mandou muitissimo bem com este poema!

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»

Anônimo disse...

Really amazing! Useful information. All the best.
»