12 julho, 2006

Tudo sob controle: do PCC


São Paulo voltou a viver mais um dia de medo. Dois meses depois da pior onda de atentados, o crime organizado voltou a atacar nesta quarta-feira no Estado. Ao todo, sete pessoas foram mortas e 71 ataques contra as forças de segurança do Estado e a alvos civis foram registrados desde a última madrugada.

Nesta tarde, o agente penitenciário Abner Silveira foi morto com um tiro no peito em Campinas. Ele fazia a escolta de rua de um grupo de presos beneficiado pelo regime semi-aberto do Centro de Progressão Penitenciária Ataliba Nogueira, uma das seis unidades do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia.

Um policial militar e sua irmã foram mortos na madrugada no bairro da Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte da capital paulista. No Guarujá, no litoral paulista, dois vigias particulares também foram assassinados durante a noite e um outro foi morto em Santos. O primeiro morto nessa nova onda de atentados é o filho de um carcereiro, baleado e morto em São Vicente, litoral de São Paulo, por volta das 21h de ontem. Além disso, um ex-policial foi baleado e morto na zona norte da capital paulista.

Segundo a SSP, até o meio-dia de hoje foram registrados ataques a 11 agências e postos bancários, ataques a seis revendas de veículos, dois supermercados, seis órgãos públicos - incluindo um prédio do judiciário -, três casas de policiais militares e o Sindicato da Construção Civil. Até o fim da tarde desta quarta-feira, 30 ônibus haviam sido queimados.

2 comentários:

Anônimo disse...

Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
»

Anônimo disse...

I find some information here.