04 outubro, 2006

Cada vez melhor

Reeleito no primeiro turno, o governador de Rondônia, Ivo Cassol (PPS), de 47 anos, disse que apoiará o tucano Geraldo Alckmin no segundo turno.

Alckmin não apenas aceitou o apoio, como o nomeou seu coordenador de campanha em Rondônia.

Ivo Cassol, originalmento do PSDB, foi para o PPS depois denunciar parlamentares do próprio PSDB em conversa gravada e divulgada pelo Fantástico, quando os deputados tucanos pediam uma gorjeta para votar alguns projetos.

Depois, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) abriu processo criminal contra o governador de Rondônia, Ivo Cassol, acusado pelo Ministério Público Federal, com mais oito pessoas, de integrar um esquema de fraude em licitações na Prefeitura de Rolim de Moura (RO) quando era prefeito. A decisão foi tomada por unanimidade pela Corte Especial do tribunal.

Mas, Deus sabe lá por que razão, por dez votos a oito, o colegiado resolveu não aplicar o artigo da Constituição estadual que determina o afastamento em caso de abertura de processo e manteve Cassol no cargo.

E Alckmin deseja fazer um debate sobre ética. Melhor mudar de assunto.

Primeiro Garotinho. Agora, Ivo Cassol. Só falta um...

3 comentários:

Carol disse...

Esse Ivo Cassol não estava preso?

Reinaldo disse...

Era um dos poucos funcionários públicos de alto escalão que não está preso em Rondônia.
Não me pergunte por quê. Ele merecia estar preso.

Anônimo disse...

E o Lúla é que é ladrão.