23 novembro, 2006

Desde o início das obras do contorno provisório de Brigadeiro Tobias, há três meses, os moradores do bairo que precisam ir à Vila Astúrias – e vice-versa – convivem todas as noites com o perigo. O motivo é a falta de iluminação e a precariedade do túnel sob a via férrea, a única ligação entre as duas localidades.
O local é ponto de passagem também para moradores das vilas Isadora e São João, que se deslocam para trabalhar, fazer compras e estudar em Brigadeiro.
Durante todo o dia e à noite estudantes passam pelo local e, segundo os moradores, já houve várias tentativas de roubo e de violência sexual contra mulheres.
A denúncia é dos representantes do Movimento Brigadeiro em Ação, Geraldo Reis, 38 anos, funcionário público e Maurício Rodrigues, 30, empresário.

2 comentários:

almeida2.blig.ig.com.br disse...

Com a palavra nosso prefeito.

Que tal deslocar uma viatura, daquelas que rondam o Campolim...
só uma não fará falta ao picolim, digo, Campolim. Lá tá sobrando.

Fábio Correa disse...

O trecho citado é um canteiro de obras cheio de entulho e muito escuro que serve de caminho para estudantes e trabalhadores, estive por lá ontem e deu pra perecber que a situação é de grande perigo