15 novembro, 2006

Deu no Bom Dia

O ex-assessor Messias Sebastião da Silva, 33 anos, acusou ontem o vereador Gervino Gonçalves (PL), o Cláudio do Sorocaba 1, de cobrar “mensalinho” de R$ 860,00 do seu salário como assistente parlamentar na Câmara de Sorocaba.
Segundo Messias, ele era obrigado a entregar o dinheiro nas mãos do chefe de Gabinete Ronaldo Campos de Arruda todo final de mês.“Chegava o pagamento e ele (Ronaldo) ficava atrás de mim para receber o dinheiro”, disse o funcionário.
De acordo com o ex-assessor, o dinheiro seria usado para pagar dívidas da campanha do vereador em 2004.
Messias não soube dizer se Ronaldo repassava esse dinheiro. “Ele pegava o valor e colocava em uma gaveta”.
O salário bruto de um assistente parlamentar na Câmara é de R$ 2.485,26. Com os descontos, o salário cai para R$ 1.861,91.
Um pouco nervoso, Messias disse que foi demitido do cargo ontem depois de trabalhar seis meses. Ele não soube dizer o motivo.“Cheguei para trabalhar hoje depois de ficar afastado por doença”. Segundo ele, quando chegou a sua carta de demissão já estava pronta.
Apesar de fazer a denúncia, Messias não acusou o parlamentar diretamente e tentou culpar o chefe de Gabinete. “Não levei ao vereador, não sei se o dinheiro ia para ele”, disse.

Um comentário:

Carlos Marques disse...

É o mensalinho em Sorocaba. O Cláudio do Sorocaba I mostra que de bobo não tem nada.