03 janeiro, 2007

Discurso de posse de Requião (PMDB)

Não haverá concertação
“É a velha estória de sempre. O mito da cordialidade. O oportunismo da união de todos. Toda vez que se vêem em perigo ou depois de uma derrota, os interesses dominantes - a direita, sejamos claros - ressurge com a conversa mole da harmonia, da concórdia, somos todos amigos, somos todos irmãos e patranhas da espécie."
”O nosso lado é o lado do povo”
”O lado dos mais pobres, dos trabalhadores, dos pequenos, dos agricultores familiares, do fortalecimento das políticas públicas de saúde, educação e segurança (...)"

”E não é um governo de centro-esquerda, não. Não venham com esses centrismos, com esse equilibrismo. Somos sim um governo de esquerda."

E que a má interpretação ou a distorção daquilo que disse o Presidente Lula não sirva de pretexto para que alguns neguem o lado em que nos posicionamos.“

”Somos de esquerda, porque ser de esquerda é ser solidário, fraterno, humano. É ser gente. É ter os olhos, a alma e o coração voltados para as desigualdades e as misérias deste mundo.“

Roberto Requião (PMDB) tomou posse ontem do governo do Paraná e marcou posição à esquerda. Que isto sirva de exemplo para o governo Lula, guardadas as devidas proporções. Concordamos que não é possivel fazer um governo de equilíbrio com a direita, nossa opinião é de que o governo deve se posicionar definitivamente à esquerda.
Leia o discurso na íntegra: Agência Estadual de Notícias

4 comentários:

Anônimo disse...

A política não se restringe só à organização do estado,ela faz parte de nossas vidas e está presente em nosso cotidiano.Por que a participação política do cidadão é tão limitada?Esse pensamento burguês do nosso povo que precisa mudar...
Em Curitiba as pessoas acreditam que moram em uma cidade,dita de "primeiro mundo",sem se dar conta a sua volta:com tantas injustiças sociais e um mar de excluídos.Não só o governo precisa ser de esquerda o povo também.

Daniel Lopes disse...

Eu queria um desse aqui em São Paulo!

Que coisa linda este discurso!!!

Reinaldo disse...

Eu acho que o Roberto Requião tem tudo para ser nosso Hugo Chavez. E é um dos sérios candidatos a suceder Lula.

Fábio Correa disse...

Espera-se que em seu discurso de posse um governador fale sobre a forma de organização do estado!

Não é um posicionamento de pequeno-burgues, mas de um governador seja ele pequeno-burguês, burguês ou proletário.