04 setembro, 2007

O Jardineiro Fiel

De Fernando Meirelles, só conhecia o filme "Cidade de Deus", baseado no livro de Paulo Lins.

Ontem, assisti "O Jardineiro Fiel", baseado em livro de John Le Carré. É um filme belíssimo, um história de amor arrebatadora e uma denúncia anti-capitalista implacável.

Justin Quayle (Ralph Fiennes) é um diplomata do governo britânico que, em uma palestra, conhece a ativista Tessa Quayle (Rachel Weisz).

Depois de um tempo, ele decide se casar com Tessa. A Inglaterra então manda Justin passar uma temporada no Quênia. Lá, Tessa e seu amigo, o médico Arnold Bluhm (Hubert Koundé) iniciam uma investigação sobre uma indústria farmacêutica que estaria fazendo testes em humanos. O objetivo e provar a validade de uma nova droga contra a tuberculose.

O problema é que Tessa começa a ameaçar os ricos e poderosos, entre eles Sir Bernard Pellegrin (Bill Nighy). Ela recebe vários avisos, alguns sutis outros nem tanto, para esquecer de tudo. Mesmo assim segue em frente e não conta nada para Justin.

Tessa fica grávida. Mesmo com o melhor plano de saúde que o governo britânico pode pagar, ela decide ter o seu filho no Quênia. Lamentavelmente, acaba por perder a criança. Com a tragédia, decide direcionar todas as suas forças para investigar as atividades suspeitas que acontecem na região.

Tessa é encontrada morta, brutalmente assassinada. Arnold estava junto com ela, mas não é localizado. Ele é considerado foragido e o crime é aceito como mais um caso passional. Seu amigo Sandy Woodrow (Danny Huston) pede que ele deixe tudo como está. Porém, o viúvo não acredita muito na história e decide tomar a frente das investigações.

Defronta-se, então, com a força da indústria farmacêutica, capaz de sacrificar milhares de vidas para obter bons lucros. E defronta-se, sobretudo, com a inércia habitual da classe média. "Deixa isso para lá, você não vai conseguir mudar nada".

Fico feliz ao saber que Fernando Meirelles deverá filmar o livro "Ensaio sobre a cegueira", de José Saramago, filme, com o titulo provisório Blindness.

Um comentário:

Marta disse...

Realmente o filme é maravilhoso e a música"Kolhbiro by Ayub Ogada"tema do filme é emocionante.
Tivemos aqui no Brasil na década de 60 uma situação parecida e verdadeira,as vítimas da Talidomida(um medicamento que era usado para passar os enjôos das gestantes)40%dos fetos não sobreviveram e os que nasceram tiveram seqüelas graves.