05 setembro, 2007

A picanha da Classe Média

Recentemente, tenho lido com freqüência manifestações indignadas segundo as quais, enquanto a classe média (elite) dá um duro danado para construir o Brasil, trabalha, paga impostos etc., o povo fica só de "chupim", vivendo do Bolsa Família. A Veja acaba de publicar uma pesquisa que, de acordo com a interpretação da revista, demonstra ser a elite o que há de melhor no país, e que todo o nosso atraso se deve à ignorância do povo.Fiquei impactado com essas revelações luminosas, mas não perdi a fome (afinal, ninguém é de ferro, nem a elite e muito menos o povo). Fui a um restaurante e pedi uma picanha. Ela veio no ponto, rosadinha e macia. Agradeci à classe média por essa maravilha. Quantos dias de trabalho deve ter custado a essas senhoras e senhores respeitáveis, cidadãos cumpridores de seus deveres, fazer uma picanha como essa?

Tem que cuidar da vaca, do bezerrinho dela, dando ração todo dia, curando suas doenças até virar novilho, tudo isso pisando em bosta de boi, sem esquecer aquele cheiro de curral. Depois, matar o boi etc. etc., até extrair a maravilhosa picanha. Enquanto isso, o povo ó!, só no Bolsa Família.

Aí, peguei meu carro para ir para casa. E agradeci de novo à classe média laboriosa pelo petróleo que ela produz generosamente. (Não, não são os petroleiros, você precisa ler mais a Veja.) E pelo seu ingente trabalho de plantar cana, fazer álcool, para misturar na gasolina. Agradeci pelo carro também, porque quem senão ela faz o carro?

E assim fui pensando em tudo de bom que a classe média produz, meus sapatos, as roupas, meu chapéu (eu uso chapéu quando faz frio!); em tudo que ela constrói, os prédios, as ruas, as estradas. E tudo o mais: telefone celular, televisão, computador, Internet... Percebo que Adam Smith, Ricardo e Karl Marx enganaram-se redondamente em dizer que o valor vem do trabalho. Ele vem é da classe média!

E acabei pasmo, pensando em como é difícil para a classe média (elite) ter de carregar nas costas esses milhões de operários, técnicos, cientistas, trabalhadores na agricultura, bóias-frias, camponeses sem terra, índios, esses vagabundos! Ainda bem que ela consegue se distrair nos shopping centers, cinemas, na televisão a cabo, no Orkut (que ela fez), matar a saudade da Disney comendo sanduíche do Mcdonalds (que a classe média americana fez).

Oh, meu Deus, que peso! Não é de estranhar que esteja tão cansada! Por que o governo não cria também uma Bolsa Classe Média?

Carlos Azevedo, Caros Amigos
O movimento cansei não se identifica como movimento dos ricos e sim como movimento da classe média e do povo, mas não qualquer povo, somente aquele qua carrega o Brasil nas costas (elite).

10 comentários:

Anônimo disse...

Vocês recebem a mesadinha do Bolsa Família? Só pode ser, porque para criticar o único movimento que está se manifestando ativamente contra a palhaçada que tomou conta do país neste governo.....
Acredito que, em um país democrático, ninguém precisa ser miserável para protestar contra toda essa roubalheira. Até porque, caso vcs não saibam, as crianças têm saído praticamente analfabetas das escolas públicas. E é assim - pela alienação e emburrecimento da população - que os políticos continuam roubando abertamente e impunemente neste país. Afinal, se as pessoas mal sabem ler um jornal, como irão saber ou entender os absurdos que acontecem em Brasília?

Marta disse...

Pelo simples fato,de que esse movimento não é verdadeiro!É uma palhaçada da sociedade burguesa encabeçadas por valores individualistas e de interesses estritamente particulares de uma elite!Os índios,com suas tradições e riquezas culturais,têm sido dramaticamente discriminados e dizimados ao longo de nossa história!O desemprego,a miséria,o analfabetismo e as formas de violência não são exclusivamente um problema desse governo,muito menos a robalheira!Porque não se manifestaram em outros governos?Será que estavam mamando nas tetas do poder?
O caminho para discutir e propor uma nova direção à sociedade passa pela vida de cada um de nós,pela nossa perticipação na organização de movimentos sociais que defedam com afinco direitos da comunidade.Existe um grande número desses movimentos reivindicatórios como:movimentos estudantis,comunidades de base,movimentos de luta por mradia,contra o desemprego,movimentos dos sem -terras.Todos tem um significado político,pois defendem interesses coletivos que acaretam mudanças sociais efetivas.

Anônimo disse...

Mal sabem ler um jornal? Que jornal, cara pálida? A folha? Ou talvez uma revista: a Veja? Pare com isso.

O povo não se engana mais.

E todo castigo para a pequena-burguesia, que adora se denominar "classe média" - é pouco.

Anônimo disse...

Cansei de história ruim!

Anônimo disse...

Cansei de textos mal redigidos!

Anônimo disse...

Esse blog perdeu totalmente a linha que vinha seguindo. Tá muito ruim. Só ta faltando horóscopo e resumos de novela...

Fábio Correa disse...

Em breve o último capítulo da novela das oito!

Anônimo disse...

Pelo nível de merda que fala o "articulista", melhor que comente a novela das oito. Mas por favor, mesmo pra falar de novela, tente não castigar a língua mãe.

Cansei dos seus erros ortográficos! Ninguém merece...

Anônimo disse...

Para os erros de ortografia até tem um jeito:aprende-se!Mas para pensamentos retrógrados e ser da fina flor do rebotalho humano,como essa elite que está cansada,isso não tem jeito não!

Anônimo disse...

É verdade... Ortografia se aprende.

Mas fazer parte dessa elitizinha de merda, que não sabe o que é botar a mão no batente, fica o dia inteiro no pc (orkut, msn, blogs), e que ainda assim, tem a pachorra de se autodefinir como revolucionários (os famosos "revolucionários virtuais"), isso não tem jeito não...

Agora se me dão licença, vou ao McDonalds encontrar com meus amigos, comer um Big Mac, me pendurar no computador e fazer a revolução.

Abaixo a elite pequeno burguesa!
Viva o proletário!