29 novembro, 2007

Folha On Line

Três sem-terra ficaram feridos na manhã desta quinta-feira durante uma ação de reintegração de posse no horto florestal Tatu, em Limeira (151 km de SP). Segundo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), os sem-terra foram atingidos por balas de borracha disparadas por policiais da tropa de choque. A PM ainda não se manifestou sobre o fato.
Entre os feridos está o dirigente nacional do MST Gilmar Mauro, atingido na orelha. Mauro e os outros dois feridos foram levados para a Santa Casa de Limeira, onde já foram atendidos e aguardam liberação.
Segundo o MST, os policiais usaram de "violência" para cumprir a ordem de reintegração de posse no acampamento Elizabeth Teixeira, dentro do horto florestal, onde cerca de 250 famílias viviam desde 21 de abril. O movimento também informou que os barracos construídos pelos sem-terra foram destruídos pelos policiais.
O MST argumenta que a área pertence à União e que o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) prometeu às famílias que faria uma negociação para evitar o despejo. Procurado pela reportagem, o Incra ainda não se posicionou sobre o assunto.
A Prefeitura de Limeira informou por meio de sua assessoria que as famílias que estavam acampadas no local estão sendo levadas para o Sindicato dos Metalúrgicos de Limeira.
Em nota, a prefeitura informa que há mais de 30 anos usa a área ocupada, onde pretende construir um novo aterro sanitário. Para isso, o município já solicitou à Secretaria Estadual do
Meio Ambiente autorização para que possa realizar o estudo de impacto ambiental para instalação do novo aterro.
Segundo o MST, a prefeitura usa a área para um "lixão, instalado em condições inadequadas, que compromete o já poluído ribeirão Tatu, que passa por dentro da cidade de Limeira e deságua no rio Piracicaba".
Tomei conhecimento do ocorrido esta tarde.
Um dos três feridos, junto com Gilmar Mauro, é um grande amigo e companheiro, que tomo a liberdade de não citá-lo nominalmente. Foi ferido com um tiro de bala de borracha na cabeça. E pelas costas!
O que ocorreu hoje em Limeira, foi cena de guerra!
A polícia, "coincidentemente", feriu, impiedosamente, os três líderes da ocupação.
Graças a Deus, ninguém morreu. Além dele e do Gilmar Mauro - já citado na notícia da Folha -, houve um outro companheiro que tomou um tiro no pé.
Meu companheiro, torço para que você melhore logo, és um camarada imprescindível na luta pela reforma agrária!
Este blog declara apoio ao Movimento Sem Terra! E se solidariza com o ocorrido!
OCUPAR E RESISTIR!!!
1) da próxima vez, "Falha" de São Paulo, tire as aspas da palavra violência quando publicar esta notícia!!!
2) espero que o Governador José Serra explique direitinho às razões de tanta "delicadeza"!

3 comentários:

Reinaldo disse...

Faço minhas as palavras do Daniel e torço para que nosso companheiro se restabeleça o mais rápido possível.

Julio Yamamoto disse...

Registro o meu apoio! Sds,

Marcelo disse...

Viva Fiel!