20 janeiro, 2009

Em clima de guerra

Sob o título 12.000 tiros por minuto!, o Jornal Cruzeiro do Sul de 02 de Fevereiro de 1914 publicou um artigo onde noticiava o desenvolvimento de um novo modelo de espingarda, planejada pelo suíço Baugester, radicado nos Estados Unidos, a arma apresentaria uma cadência impressionante para a época:

Ao mesmo tempo que se escuta o ribombar do canhão, falla-se tambem de paz universal.

Quanto mais mortíferos forem os engenhos de guerra, mais de hevitará em declarar a guerra, e assim os pacifistas podem ter o aprazimento de ver que as guerras se vão tornando difíceis.

Um suisso estabelecido em New York, o Sr. Baugester, inventou uma espingarda que pode dar 12.000 tiros por minutos!

[...]

O que será uma guerra com taes espingardas, sobretudo se a esta arma se reunirem os aeroplanos e os dirigíveis carregados de bombas e de outras machinas infernaes...

O jornal esperava que o desenvolvimento de armas cada vez mais destrutivas contribuísse para a pacificação universal: com armamento tão poderoso de ambos os lados os países evitariam deflagrar conflitos armados.

Mas, como armas sempre são feitas para serem usadas, alguns meses depois começaria a 1ª Guerra Mundial.

2 comentários:

Anônimo disse...

rs

é o Jornal Cruzeiro do Sul, "acertando em cheio" há mais de um śeculo...

alerts disse...

clutch bags
ladies bags
mulberry bag
mulberry handbags
mulberry handbag