28 junho, 2006

Brasil quer iniciar exportação de moscas

O Brasil pode se tornar um grande produtor de moscas e quer colocar o
produto na pauta de exportações a partir do ano que vem.

A previsão é de que a fábrica, em Juazeiro, na Bahia, possa produzir 200
milhões de moscas por semana até 2007. A mosca que o país produz é a
Ceratitis capitata, uma das principais pragas da fruticultura no mundo. Mas
a produção pretende exatamente reduzir a população dessa mosca no mundo. É
uma estratégia reversa: as moscas produzidas, idênticas às originais, são
estéreis.

A idéia por trás da produção é que, quando liberadas na natureza, as
moscas - todas machos - copulam normalmente com as fêmeas, mas os ovos
gerados não se transformam em larvas, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

A fábrica, financiada pelos ministérios da Ciência e Tecnologia, Agricultura
e Integração Nacional, produz hoje cerca de 3 milhões de moscas por semana.
A expectativa é de exportar metade da produção nacional para a Espanha e o
Marrocos.

O governo Lula é mesmo fantástico! Quem mais pensaria em expotar moscas para a Europa? E a fábrica só poderia ser na Bahia: moscas, ACMs e vermes em geral.

Um comentário:

CCCP disse...

Será que não seria mais produtivo "soltar na natureza" de Brasília um monte de homens e mulheres estéreis ? A longo prazo o Brasil talvez se livrasse daquelas pragas...