01 novembro, 2006

Resposta à companheira Iara Bernardi

Nos decepciona sua entrevista publicada na edição de 31/10/06 do Jornal Cruzeiro do Sul, companheira Iara Bernardi.

Ao dizer que não compareceu ao Sindicato dos Metalúrgicos porque ali “há algumas pessoas que não a apóiam” e o PT tem sede própria, você foi rancorosa.

Sabe muito bem que a sede do PT em Sorocaba não comportaria a grande multidão que se reuniu para comemorar a vitória do Presidente Lula. Além do que, historicamente o PT surge exatamente quando os trabalhadores chegam a consciência de que a luta sindical, por si só, é insuficiente para atingir seus objetivos. A sede das organizações dos trabalhadores é nosso segundo lar.

A companheira tece considerações sobre os motivos de não ter sido eleita, como se o mandado de um deputado federal popular fosse propriedade exclusiva de seu detentor. Não é. Talvez o fato de não compreender que se trata de uma conquista coletiva a tenha conduzido à derrota. Não se pode atribuir a outros candidatos o seu fracasso. Os eleitores Sorocabanos, petistas em particular, deixaram de votar em você por algumas razões. O primeiro passo para reconstruir sua carreira política é refletir humildemente sobre quais foram essas razões. Não se esqueça, o povo é sábio.

A companheira afirma que o “partido a submeteu a uma prévia”. Ora, essa é exatamente a forma mais democrática de escolha e uma das razões pelas quais nos orgulhamos de fazer parte do PT. Você acreditava que teria melhores condições de disputar a Prefeitura. Outros companheiros pensavam de outra forma. Houve um amplo debate interno sobre o assunto. E no fim, todos os filiados do PT em Sorocaba decidiram, através do voto direto, quem seria o candidato. É sinal de maturidade se submeter às decisões da maioria.

Também nos entristece vê-la afirmar que apoiou a pré-candidatura de Marta Suplicy ao governo do Estado e que ela provavelmente ocupará um dos ministérios do segundo mandato do Presidente Lula, e sugerir que, em contrapartida, você terá condições de pleitear um cargo no governo federal. Não é dessa forma que construiremos um Brasil mais ético.

Acreditamos que a companheira tem todas as condições para desempenhar um grande papel no próximo governo Lula, na área da educação, haja vista sua militância nessa área e seu papel como relatora do projeto do FUNDEB. Não é necessário “barganhar” para garantir tal posição.

Suas declarações nos ofendem quando diz que “o PT em Sorocaba não tem estratégia alguma”. Temos estratégia sim, companheira. Nossos objetivos são bastante claros. Fazer de Sorocaba uma cidade mais justa, onde os marginalizados tenham um espaço privilegiado na administração municipal. Que a cidade busque seu desenvolvimento econômico em harmonia com o meio ambiente. Que os espaços da cidade sejam democratizados, que haja mais investimentos nas áreas sociais e na cultura. Enfim, que Sorocaba deixe de ser uma província perdida em algum lugar do passado e assuma o papel de metrópole progressista.

Nosso projeto é claro. Provavelmente, discordaremos quanto aos passos necessários para concretizá-lo.
Concordamos que é o momento de conversarmos bastante. De preferência, dentro do partido, o espaço mais adequado para o debate. Com os ânimos arrefecidos, uma grande dose de humildade e com vontade de transformar essa cidade. Isso não nos falta.

Contamos com você, companheira Iara.

Daniel Lopes, membro da executiva do PT em Sorocaba
Reinaldo Domingues da Costa, membro do diretório do PT em Sorocaba
Rodrigo Domingues da Costa, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos e membro do diretório do PT em Sorocaba
Alexandre Leite Proença, membro do diretório do PT em Sorocaba
Eliton Henrique Cruz, Secretário do Núcleo de Base "Florestan Fernandes"

2 comentários:

Josiane disse...

Muito bem!!! Vocês falaram tudo!!!

RODRIGO DOMINGUES disse...

a companheira Iara, a muito tempo não pertence mais ao PT(partido dos trabalhadores), durante a crise no ano passado, enquanto a maioria do partido buscava se unir pra defender esta instituição chamado PT, ela prefeira ficar indo nas radios e tvs atacar o partido, e princialmente seus companheiros, que em nenhum momento receberam seu apoio, inclusive declarando q votou na cassação de todos eles, fazendo uma politica populista, e foi avisada q este ñ era o caminho!! no final quem o povo escolheu para ñ mais representa- los foi a propria!! bem, se ela quiser sair do pt, q saia, se o sr Ismael tb quiser ir, q vá com Deus, e se for por falta de adeus, até mais. agora espero q não sejam caras de paus, para assumir a camara de vereadores e depois sair do partido, porque até para ser canalha tem limites!!!!