20 setembro, 2007

Só por Deus

Oremos!
* * * * * * *

A deputada estadual Maria Lúcia Amary, líder do PSDB na Assembléia, aprovou o projeto “Deus na Escola”. A idéia é que Deus contribua na formação das crianças do ensino fundamental.

O projeto é inconstitucional, pois, segundo nossa carta magna, o Estado Brasileiro é laico. Cada pessoa pode escolher a religião que quiser, ou mesmo não ter religião.

Já o Estado Brasileiro não pode ter religião. Graças a Deus.

E São Paulo, salvo melhor juízo, ainda não se separou do Brasil, embora os cansados assim desejassem.

* * * * * * *

De qualquer forma, como ninguém espera que Maria Lúcia Amary tenha uma idéia melhor, só nos resta rezar.

Mesmo os ateus e agnósticos.

* * * * * * *

Amém!

Um comentário:

a_battazza disse...

Inconstitucional. Simples assim. Além do mais, mesmo que o currículo promova um estudo abrangente teológico e antropológico, vai virar pregação pura. Cada professor vai distorcer o estudo de forma a promover seu Deus pessoal (meu Deus é melhor que o seu).
Além disso, o projeto achincalha o direito de não crença de ateus e agnósticos. Promove o preconceito, crianças, filhos de ateus, são mais uma vez desprezados como estando "fora da sociedade". Mais uma vez, ateus e agnósticos são cidadãos de segunda classe. Pagam impostos e têm deveres. Mas, nem mesmo as escolas públicas os respeitam.

É aguardar para ver se a OAB vai se pronunciar contra essa afronta à constituição financiada com dinheiro público.