09 novembro, 2007

Virtú e Fortuna

Maquiavel observou que o estadista deve contar, para ter sucesso, com sua própria capacidade pessoal, sua determinação ferrenha. Deve dirigir sua energia para um determinado objetivo. A essas qualidades Maquiavel denominou Virtú.

Também observou que o estadista, ou político, não poderá garantir-se apenas com suas qualidades pessoais, intrínsecas. Deveria contar também com a sorte (para o bem ou para o mal), a oportunidade, o acaso, ou, como preferem alguns, o destino. Ao imponderável, Maquiavel referia-se como Fortuna.

A dialética entre Virtú e Fortuna seria capaz de explicar o sucesso ou ou fracasso de projetos de poder.

No caso do Presidente Lula, muitos reconhecem sua determinação, seu carisma, sua liderança. Enfim, os méritos de sua Virtú.

Apesar disso, o que mais impressiona, no caso de Lula, é sua Fortuna.

Quase todos os países enfrentam problemas com suas fontes de energia. FHC, no fim de ser governo, conseguiu sofrer apagão elétrico, alta dos preços da gasolina e do alcool, tudo ao mesmo tempo.

Lula conseguiu, até agora, passar ao largo dessas dificuldades, embora o crescimento econômico tenha sido bem maior do que durante o governo FHC.

Não é apenas obra do acaso. O governo federal tem investido na geração de energia e negociando mesmo com parceiros difíceis, como é o caso da Bolívia, apesar da oposição feroz da opinião publicada.

Ainda assim, começava a enfrentar dificuldades, neste ano, em relação ao gás natural para geração de energia elétrica.

E o que acontece? A Petrobrás descobre uma reserva gigante de petróleo (de boa qualidade), e gás natural, na bacia de Santos.

O Presidente Lula, esse fanfarrão, brinca com a ministra Dilma Roussef:

"Nos tornaremos membros da OPEP, Dilma?"

Que me perdoe Maquiavel, mas isso é nascer com a Fortuna virada para a lua!

2 comentários:

Fábio Correa disse...

Isso tudo é resultado de uma política voltada para o desenvolvimento de energia, portanto, virtude.

A verdadeira fortuna de Lula é o Governo FHC ter sido tão ruim que, apesar de sociólogo, ter contado apenas com a fortuna que o seu prestígio intelectual pudesse trazer.

Reinaldo disse...

Fábio, me permita discordar.

Embora o governo Lula tenha investido na questão energética, seja em geração, com novas obras, seja em acordos internacionais, para melhorar nosso suprimento de gás natural, seja em pesquisa de novas fontes de energia (como o biodiesel), seja na descoberta de novas reservas de petróleo e gás natural.

Ainda assim, ele conta com muita sorte.

Muitas vezes se investe em pesquisa, que não dá certo, ou cujos resultados levam décadas para aparecer.

Inegavelmente o homem tem a virtú virada para a lua.