04 março, 2009

Negócio da China

No dia 28/10/08, a prefeitura de Sorocaba anunciou a instalação de um "escritório de negócios" na China. Segundo divulgado, a partir de então, "os empresários sorocabanos contarão com o suporte de um espaço brasileiro, atendido por um brasileiro que fala o mandarim e conhece todas as leis comerciais chinesas."

O evento contou com a participação do então vice-prefeito Geraldo Caiuby e do secretário de Desenvolvimento Econômico, Daniel de Jesus Leite. Ou seja, tratou-se de ato oficial da governo do município, que teve gastos, no mínimo, com a viagem de seus representantes.

Posteriormente, como o referido "escritório de negócios" não havia sido autorizado pela Câmara de Vereadores, em resposta a requerimento dos vereadores, o prefeito afirmou que tudo não passa de um “processo para a instalação de um futuro escritório”.

Em outros termos: mentiu descaradamente para a população e para os vereadores.

Alegou, ainda, que o responsável pelo escritório é um brasileiro, que mora na China, não é funcionário da prefeitura e estaria agindo como "colaborador", sem receber nada, embora com autorização para tratar de assuntos de nossa cidade.

Até mesmo o jornal Cruzeiro do Sul, defensor dos tucanos em Bacaroço, em editorial criticou de forma duríssima a medida.

Como uma pessoa, que não é funcionário da prefeitura, exerce o posto de "embaixador" da cidade em outro país, sem autorização do legislativo local?

Diante disso, a bancada do Partido dos Trabalhadores pediu que o ministério público investigue o caso.

E hoje, o prefeito Vitor Lippi, em entrevista ao jornal da rádio Cruzeiro FM, cometeu a infâmia derradeira. Inquirido por jornalista sobre a remuneração do "embaixador informal" de Sorocaba na China, disse que se trata de uma pessoa de negócios e que seria remunerado pelos empresários que o procuram.

Em outras palavras, uma das maiores picaretagens da história da cidade.

Um cidadão, sem vínculo com o poder público, sem contrato ou convênio, passa a tratar de assuntos de interesse do governo municipal em outro país, sem autorização do poder legislativo e, segundo o próprio prefeito, provavelmente receberá um "pedágio" dos empresários que atender!

Eu já vi muita coisa nos governos tucanos, mas o Lippi superou todas as minhas espectativas.

5 comentários:

Che disse...

isso para não falarmos dos contratos emergenciais da adutora, que rompe em todas as férias de janeiro do prefeito.
deveia até fazer uma licitação para o rompimento do ano que vem.

e também para não falar da empresa de merendas, que há 12 anos trabalha na cidade e foi denunciada em sp, na gestão serra/kassab.

putaria pouca é bobagem

Anônimo disse...

lippi me envergonhou.
tá mais parecido com o PT do que com o PSDB.

"eu não sei de nada, companheiros"

Fábio Cassimiro disse...

Estou até agora de boca aberta.

che disse...

sem dúvidas, no pt tem
cassio cunha lima, cassado por compra de votos
tem ieda crusius, que mata assessor e compra casa com caixa dois
tem antero paes de barros, amigo do comendador, funcionário fantasma do gov d sp
tem comercial da sabesp que vai para o brasil inteiro e monta o colchão$$ da campanha do zé serra e o novo mesalão
tem governador em minas que quer parar com o pó mas não consegue
tem merendas estragadas e superfaturadas
tem assinatura da veja para as escolas de madeirite
tem cratera do metro
superfaturamento de vagão de trem de metro/alston
tem corrupção na polícia civil dos estados petistas
tem mercadão municipal reformado e superfaturado

o pt é um perigo, uai!

Arthurius Maximus disse...

Esse negócio de "não receber nada" assusta ainda mais do que um salário de marajá. Com toda certeza, a mamata deve ser muito boa.