10 março, 2006


Os Dez Mandamentos da Mulher, em homenagem ao Dia Internacional
1
Não me contrariarás durante uma briga, por mais que eu não tenha razão.
2
Não reclamarás do tempo que eu demoro para me arrumar. Lembre-se que me ter linda e maravilhosa do seu lado tem um preço.
3
Não broxarás ou negarás fogo. Só eu tenho o direito de ter dor de cabeça.
4
Não concordarás que eu estou gorda, quando eu resolver te perguntar.
5
Não falarás de nenhuma ex-namorada. Quanto às histórias e aos momentos marcantes que você já viveu com elas, é muito simples... ESQUEÇA!!! Prefiro pensar que você é virgem e que, se já beijou alguma mulher na vida, foi uma coisa muito sem graça.
6
Não implicarás com meus decotes e saias curtas. Não importa pra quem eu mostro meu corpo se quem usufrui é você!
7
Terás quantas amigas quiser. Desde que todas elas sejam gordinhas, vesgas e manquem de uma perna.
8
Não chorarás nem chamarás a polícia se um dia eu encontrar você com outra e quebrar a sua cara. Estarei no meu direito. Considere-se um homem de sorte se sobreviver.
9
Não trocarás o meu nome ou eu te troco por um cara com o dobro do seu tamanho. Nos dois sentidos.
10
Bloquearás todas as ex-namoradas e amigas bonitinhas no MSN. Se algum dia uma menina te adicionar com terceiras intenções, seja enfático: mande a vaca sumir porque você já tem dona! VOCÊ JÁ TEM DONA, ENTENDEU!?

2 comentários:

Rosana disse...

Olá!
Sou mais este este em referência as mulheres........

Maria Sem-Vergonha De Ser Mulher
(Nanci Silva, Campo Grande, MS)

Já são tantas. Milhares, Milhões. Uma verdadeira rama,
florescendo por todo o planeta. Lilás.
São Marias-sem-vergonha de ser mulher.

Não são só florzinhas. São mulheres se agrupando
misturando suas cores, gritando seus encantos,
exibindo suas verdades.

São domésticas, bailarinas, médicas, estudantes,
bancárias, professoras, escritoras, garis, brancas,
negras, índias, meninas... São agricultoras...

São sem-vergonha de lutar, acreditar,
denunicar, exibir, reivindicar, sonhar...

São Marias-sem-vergonha de dizer
que aida falta trabalho, salário digno, respeito...

Qua ainda são vítimas da violação física,
da porrada, do assédio, do estupro, do aborto,
da prostituição, da falta de assistência...

São Marias-sem-vergonha de se indignar diante
do preconceito, da escravidão, da injustiça,
da discriminação de seus cabelos pixaim
e a sua pele negra...

São Marias-sem-vergonha de brigar por creche,
educação, saúde, moradia, terra, comida, meio
ambiente, pelo direito de ter ou não ter filhos...

São marias-sem-vergonha de ficar bonita
pintar a boca e da sua boca soltar um beijo
que não vem da boca, mas de seu ser
interior, indivisível, solitário.

São Marias-sem-vergonha de dizer NÃO, de buscar
alegria, prazer... Sem-vergonha de se cuidar,
de usar camisinha e de se apaixonar. Atrevidas.

Marias-sem-vergonha de decidir, fazer política
escolher e ser escolhida. São essas sem-vergonha
que a cada tempo mudam a história.

Conquistam direitos. Dão a vida.
Geram outras vidas. Insistentemente,
desavergonhadamente vão tecendo de
cor e beleza,
o desbotado das relações humanas.

Sem medo, sem disfarce, sem-vergonha de ser filiz
vão parindo com dores e delícias um novo mundo
para MULHERES E HOMENS.

Um novo mundo pra "comunidades de seres":
humanos, plantas e animais.

Abraços
Rosana

daniel lopes disse...

Muito legal mesmo!!!