15 janeiro, 2009

Holocausto em Gaza



Prossegue o ataque "preciso", "cirúrgico" das forças israelenses contra os terroristas do Hamas, na faixa de Gaza.

Hoje foram bombardeados e completamente destruídos três hospitais. Segunda a organização britânica Medical Aid for Palestinians, foram atacados os hospitais Al Wafe, no leste da Cidade de Gaza, e Al Fata, em Tal El Hawa, a oeste da Cidade de Gaza.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o hospital Al Quds, também foi atingido em um ataque israelese e teria ficado em chamas.

Também hoje, a Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou que o prédio da sede de sua Agência de Ajuda aos Refugiados Palestinos (UNWRA) foi atingido por um bombardeio israelense na Faixa de Gaza.

Como crueldade pouca é bobagem, fósforo branco foi usado no ataque atribuído a Israel contra a sede da agência de ajuda humanitária.

O fósforo branco é uma substância incendiária cujo uso em armas é proibido por leis internacionais.

As chamas provocadas pelo bombardeio são difíceis de apagar e ainda ameaçam as cerca de 700 pessoas que estão abrigadas no complexo da agência.

“Nós não podemos usar extintores convencionais, porque acreditamos que há fósforo branco. Você só consegue apagar fósforo branco com areia e nós não temos areia em quantidade suficiente para fazer isso.”

“Setecentas pessoas estão lá. Não há nenhum lugar seguro para elas irem. Não podemos evacuá-los porque há confrontos do lado de fora”, afirmou um porta-voz da ONU.

Outro porta-voz, Johan Eriksson, disse que a ONU entrou em contato com as forças de defesa de Israel e eles garantiram que não iriam disparar contra os prédios da agência enquanto um grupo de funcionários tentava colocar os veículos com combustíveis em um lugar mais seguro.

“Quando nós estávamos começando a fazer isso, mais fósforo branco atingiu o complexo, e nós tivemos que abortar essa tentativa de mudar os tanques.”

"Eles (israelenses) têm as coordenadas de GPS exatas de todos os nossos escritórios na Faixa de Gaza, eles estão disparando contra a parte mais frágil de nosso complexo e (...) esta conduta é imperdoável"

As informações são da BBC.

Diante do holocausto promovido contra a população indefesa de Gaza, o governo da Bolívia, anunciou que rompeu relações diplomáticas com Israel em solidariedade com a população palestina.

E o Brasil, quando irá romper relações diplomáticas com Israel?

Um comentário:

maicher disse...

Although there are differences in content, but I still want you to establish Links, I do not
fashion jewelry